Histórias da Ditadura

Hoje na Imprensa

05
fev
2017

Um pai repressor na ditadura e outro, vítima de um tirano. A dor e o amor dos filhos que ficam.

Renato Cisneros descobriu um dia que seu pai, militar peruano, tinha colaborado com as práticas criminosas da ditadura argentina. Hisham Matar, também filho de militar, sempre soube quem era o dele: perdeu a vida por enfrentar o regime do líbio Muamar Kadafi. Mas ambos são unidos pela dor. A de Cisneros, pelas atrocidades do pai; a de Matar, porque mal chegou a conhecê-lo.

Às vezes acontece de pessoas com quem concordamos em um momento, e que não voltaremos a ver, nos surpreendem com um pensamento que fica gravado em nós. Desde que publiquei em 2010 um livro sobre a relação que tive com meu pai, muita gente se aproximou de mim para contar sua história. Sabe como é? Cada pai é um mundo e no fim a marca que quase todos deixam é parecida —me disse uma vez um velho de olhos azuis na feira do livro. E o que eu digo é que mal conheci o meu. Duas vezes o visitei na cadeia de Carabanchel e foi o suficiente.

Leia mais: El Pais Brasil