Histórias da Ditadura

Hoje na Imprensa

19
dez
2017

Notícia | “Fui levado para o departamento pessoal da Volkswagen. Ali mesmo começaram as torturas”

“Trabalhei na Volkswagen de 1964 até as 23h30 do dia 28 de julho de 1972.” Assim Lúcio Bellentani, um antigo ferramenteiro da montadora alemã no Brasil começa a contar sobre o dia em que foi retirado de seu posto de trabalho pela polícia política da ditadura militar, sob os olhares coniventes dos funcionários da segurança da empresa. “Eram 23h30 exatamente. Eu estava trabalhando quando fui surpreendido com um cano de uma metralhadora nas minhas costas. Me algemaram com as mãos para trás e me levaram para o departamento pessoal da empresa. Ali mesmo começaram as torturas. Comecei a ser espancado dentro da empresa, dentro do departamento pessoal da Volkswagen. Por policiais do DOPS [Departamento de Ordem Política e Social] e na frente do chefe da segurança e dos outros seguranças da fábrica”, conta ele, cujo depoimento foi utilizado pelo historiador.

Leia mais: El País Brasil

Leia mais notícias: Hoje na Imprensa